segunda-feira, 2 de maio de 2011

ENTREVISTA - JHÊ OLIVEIRA.

Jefferson Oliveira
Jhê Oliveira (ou Jefferson Oliveira) é ator e coreógrafo ilheense. Vive em Salvador desde 2004. No mesmo ano ingressou no Curso Livre de Teatro da UFBA, originando a montagem de Boca de Ouro de Nelson Rodrigues, dirigido por Paulo Cunha. O ator participou de duas montagens ano passado de grande repercussão na cidade OGUM – DEUS E HOMEM de Fernanda Júlia e AS VELHAS de Luiz Marfuz. Em entrevista ao PÉLICULA NEGRA, Jefferson, fala sobre o ofício de atuar, da cena teatral baiana, diretores, política e também sobre a arte de ensinar o que aprendeu.


Voce é natural de Ilhéus, seguiu o caminho de muitos artistas do interior que vem tentar uma carreira na capital do estado, Salvador. Em 2004, quando chegou, o que destaca de mais difícil e o que lhe surpreendeu positivamente na cena teatral soteropolitana?

Quando resolvi vir para Salvador eu tinha apenas 3 sonhos distintos. Já realizei os três. Lá em Ilhéus já não tinha espaço pra crescer e eu não acreditava que tudo estava ali, e realmente não estava mesmo! Tive professores como Pedro Matos e Equio Reis Grandes ícones do teatro baiano. Em 2004, quando cheguei em Salvador, acontecia o projeto ”Julho em Salvador” promovido por Virginia D’rim. Logo de cara eu falei “È isso que quero pra mim”, essa produção, essa oportunidade de fazer e de ver teatro “profissional” . Mas eu era só um jovem cheio de fantasias e vontades que me motivaram a ter o meu lugar hoje na cena soteropolitana. Mas ainda assim o que me deixa com o pé atrás é o discurso de algumas pessoas respeitáveis do meio que teimam em fazer panelas e só priorizarem “os mais experientes”. Acredito que existe lugar pra todo mundo, mas essa coisa de dizer que fulano, ganha mais porque tem mais tempo de carreira precisa acabar e logo.

Muitos atores reclamam, chamam atenção, para as dificuldades que se têm quando decidem viver de arte em Salvador, outros que conseguem se “dar bem” evidenciam o outro lado. Qual o seu ponto de vista sobre este assunto?


É realmente muito difícil! Muito mesmo! Às vezes constrangedor! Eu vivo só do “ser Ator”. Trabalhei o ano todo de 2010, esse ano já tenho meu primeiro espetáculo. Mas ainda não recebi muito cachê do ano passado, e os desse ano já estão atrasados. Falta compromisso com o repasse de verbas e isso não acontece só com o Governo não. Muitos outros contratos privados não são honrados em datas acordadas, ficamos à deriva, sem ter para quem apelar. Atrasamos o aluguel e contas. Acredito que precisamos de uma política cultural mais eficaz que não nos abandone em momento algum...

Voce não trabalhou somente com teatro, também fez propagandas e atuou em campanhas políticas, as do PT são um exemplo. Como foi para você trabalhar enquanto garoto propaganda de órgãos públicos? De alguma forma te prejudicou?

A primeira coisa que eu penso é como vai ficar minha carreira depois. Fiz.várias campanhas para empresas privadas e isso não me afetou muito. Financeiramente é ótimo! Fui fazer campanhas ligadas ao governo estadual e federal e até mesmo prefeitura, até hoje isso reverbera na minha carreira de uma maneira negativa. É claro que logo no início precisava me estabilizar financeiramente e era uma grande chance, mas você fica marcado e isso é ruim. Em 2006 fiz campanha política em Camaçari e fui ameaçado de morte. Dentro do ônibus, em novembro de 2007 tive que responder a uma senhora porque o metrô ainda não funcionava. Então comecei a entender que de certa forma eu também era responsável, pois era “ O Cara” da prefeitura. E até hoje me devem.

Pesquisando os espetáculos que fez, você participou de montagens que ficaram marcadas no cenário teatral da cidade. A Casa dos Espectros de Ângelo Flávio, Policarpo Quaresma de Luiz Marfuz, Inteiramente Nu, de Deolindo Checcucci, Ogum Deus e Homem de Fernanda Julia, dentre outros. Depois de tantos espetáculos no currículo, o que te chama atenção em um projeto e leva você a aceitar o convite feito pelo diretor?

A vontade de trabalhar mais! Eu sempre fui muito chamado pra trabalhar pela minha versatilidade e minha vontade de aprender. Hoje eu quero saber o que o papel (personagem) me diz enquanto homem. Tento me adaptar ao papel e aprender com ele. Outra coisa é a figura do diretor, sou apaixonado por eles, quando vejo o diretor sem saber o que fazer me desespero, mas sei que ele tem a solução. Gosto também dos que estudam em casa e já chegam prontos. Levo em conta também os colegas de elenco, não da para trabalhar com quem não se tem afinidade! E eu sou turrão pra caramba. Implico facilmente. Mas tenho tido a alegria de sempre estar em projetos vitoriosos. Acredito que o ator faz isso acontecer!

Ao lado de Jussara Mathias, Val Perré e Fernando Santana
em Ogum Deus e Homem dirigido por Fernanda Julia.
Existem profissionais do teatro baiano que ainda não trabalhou e deseja? Quais e por quê?

Muitos. Estou “namorando” muitos. Mas tem um que fiz um trabalho lá em Itabuna .Eu tava novinho ainda e queria muito ter a oportunidade de reencontrá-lo em sala de ensaio. Fernando Guerreiro. Também tem Hebe Alves, e Marcio Meireles. Os porquês não vou responder!! kkkk

Além de ator voce também é coreografo. A impressão que tenho é que o teatro tem muito mais espaço apesar das dificuldades, além de uma predisposição do público baiano em ver espetáculos teatrais. Isso é verdade? Em sua opinião, como anda o cenário da dança na Bahia?

Sinto a dança tão distante do teatro, teve um tempo que vivia nos dois núcleos. Eu me formei na Funceb e isso me fez crescer muito, como homem e como artista. Decidi não ser dançarino e sim coreografo, porque adoro criar. Acho que a dança tem que abrir mais e aceitar mais o teatro e digo isso do teatro também. Sofro muito precoceito por ter sido dançarino. Alguns atores fazem boicotes por eu ter uma predisposição para dança. A dança e o teatro deverian andar mais juntos. A dança na Bahia tem seus momentos de respiração, mas depois é abafada. Acho isso ruim, tem tanta gente boa...

Você vem construindo um caminho diverso na sua carreira como ator e coreógrafo. Ela é permeada por participações em cinema, vídeos, campanhas publicitárias e em projetos sociais para adolescentes e crianças. Centrando neste último ponto, qual o seu objetivo em levar para este público o seu trabalho?

Eu sempre dei aula para crianca e adoro! Agora estou meio parado, mas tenho um projeto de levar o que aprendi para crianças e idosos. Acredito que vai ser bem legal.

A premiada atriz Andrea Elia e Jefferson contracenando
em As Velhas de Lurdes Ramalho.
Voce também ensina a sua arte. Como vê seu ofício do ponto de vista do professor, já que são visões diferentes sobre o mesmo trabalho?

Acredito que é pela educação que a melhoria aconteça. Quando penso em ensinar arte, lembro que eu não tive essa oportunidade. Então está na hora de levar o que eu aprendi a outros e por isso sou feliz em sala de aula. Não me considero um professor e sim um facilitador, pois também sou aluno dos alunos. Acabo aprendendo com eles!

Como foi a experiência ano passado de estar em dois espetáculos super concorridos pelo público aqui em Salvador? As Velhas e Ogum – Deus e Homem. Com foi o processo de construção das duas montagens para voce?

Em média em Salador o que faço por ano são 2 espetaculos! O processo em Ogum foi muito bom, por se tratar de algo muito pessoal pra mim. Minha religião. Por mais que eu soubesse que era teatro, não dava pra não fazer uma ligação com o divino. Mesmo o teatro já tendo essa ligação com Baco, que pra mim e super divino. O processo foi divertido complicado, por contas das relações humanas, mas o resultado foi belíssimo. Em As velhas, já me senti mais maduro enquanto ator! Marfuz é muito bom, quando se trata de ator, ele tem cuidado, e sabe qual o limite. Pra compor meu personagem, voltei muito pra minha infância, para minha vida em Ilhéus. E nas fazendas que minha mãe trabalhou. Reencontrei grandes figuras que ajudaram a compor o mascate, que na minha concepção, marca minha carreira. Sem duvidas um ano onde o homem e o ator se juntaram e decidiram juntos, seguir em frente.

Recentemente em Salvador, Pólvora e Poesia se destacou na cena baiana por ser produzida por um dos atores do elenco. Também já trilhou este caminho de ser produtor/ator? Ou pensa, em um futuro projeto?

Em Ilhéus eu mesmo produzia os espetáculos infantis que fiz. Minha mãe já financiou espetáculo meu com dinheiro do tabuleiro dela. Na época nós trabalhávamos muito com apoio. Lá não existia edital. Hoje penso sim em fazer como Thales, ator de Pólvora! Está na hora de voltar a pensar que uma lata de tinta e um pedaço de tecido como apoio também é bem vindo. E eu acredito que todo esforço é valido! Tenho um projeto pessoal, que esse ano vai acontecer. Eu vou produzir e atuar, com uma grande amiga do meu lado.

17 comentários:

orlando disse...

Meu querido vc. é um vencedor! vc. nasceu p/ brilhar ñ deixe q. ninguém apague esse seu brilho.

Antes eu já torcia por vc. agora + ainda. Vá sempre enfrente.

Nossa Mãe Dandalunda q. lhe proteja com toda pureza divina! Asè.

ADORO VC!

Disraely disse...

Coisa liindaaa!!
Com todo certeza, você JÁ é um vencedor!
Todos... todos os seu sonhos serão concretizados, com a Graça de Deus!
Eu te Amo muiito.
Minha eterna admiração por você!

Valter disse...

Parabens Jefferson!!
Ainda irei ouvir muito falar de ti.
Abraço!

Mauricio disse...

Jhe que belo homem vocè é!
Quando vejo um relato como
esse teu me sinto encorajado a
querer vencer.
É incrivel como a arte,o homem e o divivo se casam perfeitamente em um único ser... Você.
Como foi dito antes que dandalunda te proteja e minha madinha Oya guerrei por você.
bjs e abçs

Anônimo disse...

Primoooo como vc conseguiu esta entrevista ??? Show de bola :D

BILLY disse...

Querido, vc mais do que ninguém sabe que que sempre acreditei no seu potencial.Vcê nasce com essa estrela, e ela ha de brilhar por toda sua vida. Vc ja é um vencedor!!
beijo no coração!!
Billy.

Anônimo disse...

Acompanho sua acrreira ,sei de sua batalha!! Gosto muito de te ver em cena.Talentoso e muito bonito,e seique vc tem coracos bom!! Quer ver vc na Tv!! Pois Salvador ,nao da o valor para seus atores enquantos eles ficam aqui!! Boa sorte e sou seu fa!
Joao carlos

Anônimo disse...

Vi voce no espetaculo As velhas!! Inrreconhecivel!! Parabens!!

Robson disse...

Nossssssa vc é um eroi, parabens, as portas do sucesso estão escancaradas, para vc, pode acreditar. show de entrevista, respondeu muito bem, com brilho e muito firmeza, nota 10, um grande abraço. Tudo que tesejo é muito sucesso, pois vc merece meu amigo. abração muito muito forte.

adriana (Ilheus) disse...

Pow amei sua entrevista,que alcance os seus objetivos,ja sou sua fã desde a época do Dila,muita luz no seu caminho jah bless!!

Anônimo disse...

show, entrevista espetacular, nota mil, vc é muito guerreiro, parabens, entrevista com respostas firme, bonitas, claras, pow kra, muito bom. adorei, meu parabens, tu és muito bacana, e vc merece td isso, sucesso pra vc. um grande abraço.

Anônimo disse...

Ola! Tava passando no seu orkut e vi o linck da entrevista,resolvi ler.ja vi voce em varios trabalhos,o que mais me chamou atencao foi a sua atuacao em Policarpo Quaresma.
Voce se dobrando em varios personagens,e muito bem em cena.Gosto tambem em Inteiramente Nu.seguro e talentoso,segurando o publico!Vejo poucos atores de sua idade com tanta versatilidade,aqui em Salvador.Gostei tambem de te ver em OGUM,vc fazia a melhor cena da peca,uma em que vc era batizado.Bom tudo isso so pra voce saber que sei do que estou falando.Voce e muito bom !

Parabens ao moderador do Bog!ja salvei em favoristos! Blog inteligente e divertido adorei!

Ana Claudia dos Santos

Anônimo disse...

Grande Jhe!!
Negro
lindo e talentoso!! parabens muira merda pra vc!!

Ágata Matos disse...

Talentoso,inteligênte,lutador,um ser humano maravilhoso que merece total reconhecimento pelo suor do seu árduo trabalho.Apesar de as vezes machucar os pés nessa estrada tortuosa que é a vida do artista no final sempre encontrará conforto para os seus pés.
Muito Sucesso e luz!

Anônimo disse...

Jhefinho!
Espero um dia te ver,brilhando mais e mais!! Voce merece tudo de bom!


Roger matos

Anônimo disse...

QUE BOM SABER QUE VC TA EM GABRIELA! e COM UM BOM DESTAQUE! VOCEÊ E HELOISA JORGE!QUE ORGULHO!

Anônimo disse...

parabens pela novela!!