quarta-feira, 2 de junho de 2010

Brenda Fassie - A Diva Pop da África do Sul.

Conheci Brenda Fassie através da teimosia. Lembro até hoje o dia em que ouvi pela primeira vez o som da diva pop Sul Africana. Era algo diferente, muito diferente de tudo que tinha visto. Mas ao mesmo tempo, por mais que isso seja louco para você que está lendo, aquele som “estranho” aos meus ouvidos era ao mesmo tempo íntimo. Senti-me confortável com aquela mistura de inglês sul africano e línguas nativas das etnias da África do Sul.

Fui a uma loja de CDs em um shopping e na seção de World Music fui pesquisando artistas negros, pois já tava de saco cheio dos R&B e hip hop norte americanos que a toda hora zoavam nos meus ouvidos. Encontrei coisas até então somente interessantes, até que vi um cd de uma mulher negra com um adorno na cabeça preto, vermelho e branco, ela com um microfone na mão, apontando para o público enquanto cantava. No CD estava escrito: The Quenn of African Pop – Brenda Fassie – 1964/2004 – Greatest Hits. Fiquei louco sem nem ouvir nada. Fui direto para a parte em que poderia ouvir trechos do cd e curti bastante o pouquíssimo que ouvi. Parecia que tinham virado de cabeça pra baixo a música pop que ouvia até então. O problema era o preço salgado do CD: R$ 43,00.

Voltei na loja um mês depois (demorou eim?) com dinheiro na mão. Mas um problema, nada de encontrar o cd na mesma prateleira. Será que tinham levado aquela que poderia ser a maior relíquia da minha coleção?... Posso dizer que fiz tanta pressão que até um vendedor acabou revirando a loja inteira, telefonado para as filiais na cidade, atrás do bendito até que encontrou... Nossa! Que alívio. Desembolsei a quantia e fui para casa ouvir aquele som diferente de forma completa. Quando coloquei o cd no diskman (nossa que antigo!) acabei comprovando tudo que imaginava. Brenda tinha um som pop, mas ao mesmo tempo misturava e muito bem sons que só o país e continente dela possuem.

Acabei descobrindo que Brenda na África do Sul era tida como uma diva pop pelo seus fás, já que foi uma artista que lutou contra o apartheid e também pela libertação de Mandela. Tem uma faixa do álbum que retrata muito bem isso a “Black President”. Falava muito da vida do povo sul africano nas suas canções, sofrimentos, angustias, medos, mas também a alegria, a festa, a coragem e o desejo de libertação frente ao regime segregacionista.

Como toda diva teve seus problemas. Tinha um gênio forte, acho maior que toda África e também se envolveu em problemas diversos por conta do vicio em cocaína. Chegou a ir a clinicas de reabilitação mais de 30 vezes em toda sua carreira. Em 9 de maio de 2004 veio a falecer, com 39 anos, por conta que seu corpo já não mais agüentava as doses da droga. Mas este é apenas um capitulo na sua maravilhosa carreira. Enquanto era viva fez e aconteceu no seu país e no seu continente. Ela foi eleita a 17 no Top 100 Grandes Sul-africanos, teve mais de 15 álbuns lançados, teve um de seus álbuns como o mais vendido em 1998, ganhou Gramys, a maioria de seus álbuns se tornaram multi-sellers platina na África do Sul, tinha um público cativo e tem seguidores até hoje na África do Sul e em toda África, foi comparada a cantoras como Madonna pela sua popularidade, participou da campanha presidencial de Nelson Mandela e suas performances presentes no You Tube são até hoje referencia na cultura pop negra e visitadas por muita (muita mesmo!!!) gente.

Brenda hoje está em um lugar maravilhoso com certeza. Mulher de voz forte cantava pela alegria do seu povo. Está longe de toda nossa ignorância. Viva Brenda Fassie!

Um comentário:

M. Willian disse...

Valeu bastante interessante.
OBRIGADO.